Recordista na pasta da Fazenda

Guido Mantega foi o ministro da Fazenda que mais tempo permaneceu no cargo: oito anos e sete meses. Ele superou a marca de Pedro Malan, que ocupou o posto por oito anos, nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso. Mantega assumiu o ministério no lugar de Antônio Palocci em 27 de março de 2006, e acompanhou o restante do primeiro mandato de Lula, todo o segundo e mais o primeiro mandato de Dilma Rousseff.

LIZ BATISTA, O Estado de S.Paulo

14 Dezembro 2014 | 02h04

No governo Lula também foi ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão. Cuidou da pasta até 18 de novembro de 2004, quando foi nomeado pelo presidente para comandar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), depois da renúncia de Carlos Lessa.

Entre os desafios e medidas que marcaram sua gestão na Fazenda estão: a guerra cambial, termo cunhado pelo próprio ministro para indicar a desvalorização artificial do dólar e suas consequências; a desoneração da folha de salários, que beneficia 56 setores da economia e foi defendida como uma medida eficaz para aumentar a competitividade da empresa nacional e reduzir o custo da mão de obra sem diminuir salários; e a redução - e até isenção em alguns casos - do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), adotado como estímulo ao investimento e ao consumo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.