Recuperação de Portugal não reduzirá combate ao déficit

O porta-voz do governo de Portugal, Luis Marques Guedes, afirmou nesta quarta-feira que a aparente recuperação do país não vai diminuir o combate ao alto déficit orçamentário português.

Agencia Estado

14 de agosto de 2013 | 11h44

O Produto Interno Bruto de Portugal teve uma expansão surpreendente de 1,1% no segundo trimestre em comparação com o primeiro, de acordo com dados preliminares da agência de estatísticas do país. Contudo, na comparação anual, o PIB teve contração de 2% no segundo trimestre. A economia de Portugal não crescia desde o quarto trimestre de 2010.

Economistas portugueses afirmaram que a economia está se estabilizando, mas ainda está vulnerável. O desemprego, por exemplo, caiu para 16,4% no segundo trimestre, de 17% no trimestre anterior, registrando queda pela primeira vez desde o início de 2011.

"Estamos claramente enxergando estabilização em muitos setores, mas enquanto houver a implementação de austeridade, a economia vai continuar em um estado frágil", disse Filipe Garcia, economista da Informação de Mercados Financeiros. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Portugaleconomiadéficitrecuperação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.