Recurso contra negócio entre Quattor e Braskem é retirado

Segundo a assessoria do TJ-RJ, houve desistência do recurso porque as partes chegaram a um acordo

Denise Luna, da Reuters,

16 de dezembro de 2009 | 16h46

Uma acionista da Quattor desistiu de recurso impetrado no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que tentava paralisar as negociações entre a companhia e a Braskem, que poderão resultar na criação de uma petroquímica gigante no país.

 

Segundo a assessoria do TJ-RJ, houve desistência do recurso porque as partes chegaram a um acordo.

A assessoria não soube, no entanto, dar detalhes sobre o fim do processo. A questão societária era considerada um dos entraves para a concretização de uma possível união entre Braskem e Quattor. Em agosto, as empresas informaram que haviam iniciado negociações para uma aliança.

 

A Quattor foi fundada em junho do ano passado, a partir da integração de cinco empresas, e seu processo de constituição foi marcado por uma disputa pública entre herdeiros da família Geyer, controladora da Unipar, que se dividiam acerca da associação com a Petrobras.

 

A parceria com a Braskem, que assim como a Quattor tem a Petrobras em seu capital, poderia criar um monopólio no país, na avaliação de analistas, mas seria positiva do ponto de vista empresarial.

 

Juntas, Braskem e Quattor seriam responsáveis por praticamente toda a oferta doméstica de polipropileno e polietilenos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.