Rede de hipermercados Extra volta a operar com lojas 24 horas

Depois de acabar com esse modelo em 2014, Grupo Pão de Açúcar volta atrás e reabre unidades de madrugada

REUTERS , O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2015 | 02h03

Maior varejista do País, o Grupo Pão de Açúcar (GPA) voltou a ter alguns hipermercados da bandeira Extra operando 24 horas por dia, após ter decidido acabar com esse modelo em maio do ano passado. Atualmente, são 22 unidades abertas todas as horas do dia, em um universo de 137 hipermercados do Extra.

Segundo o GPA, a decisão foi tomada depois que a companhia analisou os resultados da rede no período que antecedeu o Natal do ano passado. Em função do aumento das vendas com as festas de fim de ano, o grupo decidiu manter todas as unidades da bandeira hipermercados abertas naquele período. "Foi observado que, em algumas regiões do País, havia a demanda pelo serviço durante a madrugada e, para atendê-la, a rede optou por permanecer com o funcionamento 24 horas em 22 unidades estrategicamente localizadas por tempo indeterminado", disse o GPA, por meio da assessoria de imprensa.

"O Extra realiza constantes análises de mercado, estudando o comportamento do consumidor brasileiro e continuará promovendo mudanças com o objetivo de proporcionar a melhor experiência de compras", completou. Em maio de 2014, o GPA, já sob controle do grupo francês Casino, anunciou o fim do funcionamento 24 horas para as 55 unidades do Extra e do Pão de Açúcar que operavam assim. Para o Pão de Açúcar, a medida continua valendo.

Resultado. O recuo para os hipermercados do Extra ocorre após o negócio ter sido o único a apresentar desempenho negativo de vendas em 2014 na divisão alimentar do GPA, que reúne ainda as bandeiras Pão de Açúcar, Extra Supermercado e Assaí, além das marcas de proximidade. Enquanto a divisão alimentar do GPA viu sua receita líquida total avançar 9,2% no ano passado, para R$ 34,7 bilhões, o Extra Hiper (bandeira de maior representatividade para o negócio) mostrou declínio de 0,1% na mesma linha, para R$ 12,9 bilhões.

Na semana passada, o presidente executivo do GPA, Ronaldo Iabrudi, afirmou que a companhia adotou a partir do segundo semestre uma renovação das ações comerciais para os hipermercados no Extra em São Paulo para estancar a queda no fluxo de clientes observada nas lojas.

O plano - que contempla maior volume de itens em promoção, foco no acompanhamento de preços em relação à concorrência e aumento de vendedores na área de eletroeletrônicos - será agora implementado nos hipermercados do grupo no Rio de Janeiro e nas regiões Nordeste e Centro-Oeste.

Mais conteúdo sobre:
extravarejo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.