finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Rede elétrica fica inteligente

A tecnologia de smart grid, ou rede inteligente, traz recursos da área de telecomunicações e tecnologia da informação ao setor elétrico. Com isso, as empresas do setor podem desenvolver novos produtos e serviços.

O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2011 | 03h05

O medidor eletrônico de consumo é somente uma das peças do sistema de smart grid. Com ele, as distribuidoras podem combater fraudes e criar planos diferenciados, como existem, por exemplo, no setor de telecomunicações. É possível oferecer energia mais barata fora dos horários de pico. Ou criar planos pré-pagos, para consumidores de baixa renda.

A rede elétrica inteligente pode ser integrada aos sistemas de automação residencial, permitindo que todos os aparelhos eletrônicos da casa trabalhem em rede, e possam ser acessados remotamente.

Nos Estados Unidos, os projetos de smart grid têm como objetivo principal aumentar a segurança da rede. No Brasil, as empresas estão interessadas em reduzir fraudes. No limite, o consumidor pode até fornecer energia ao sistema, se tiver em casa tecnologias de geração, como painéis solares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.