Redecard prevê alta de 20% a 23% em 2010 com cartão de crédito

Companhia afirma que tem interesse em credenciar estabelecimentos e capturar transações para a bandeira Elo 

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

30 de abril de 2010 | 12h11

A Redecard, maior credenciadora para os cartões da MasterCard no País, projeta crescimento de 20% a 23% nos volumes de operações com cartões de crédito este ano. Para os cartões de débito, a expectativa é de aumento de 18% a 21%, informou a empresa nesta sexta-feira, 30, em teleconferência com a imprensa para comentar os números do primeiro trimestre de 2010.

 

O presidente da Redecard, Roberto Medeiros, informou ainda que a empresa tem interesse em credenciar estabelecimentos e capturar transações para a bandeira Elo, que foi lançada esta semana em uma parceria do Bradesco com o Banco do Brasil. "Somos uma empresa multibandeira e a Redecard se sente bastante preparada para agregar essa nova bandeira nacional", disse o executivo,

No primeiro trimestre, foram credenciados 80,9 mil novos estabelecimentos comerciais. A Redecard não informa sua base de lojistas cadastrados. Informa apenas sua base de terminais que fazem leitura dos cartões (POS), que chegou a 1,014 milhão de unidades em março, expansão de 15% em comparação com o mesmo mês de 2009.

Saúde e educação

No credenciamento de lojistas, houve expansão tanto regional quanto de segmentos. Segundo Medeiros, muitos estabelecimentos do Nordeste e do Centro-Oeste foram credenciados. Nos setores, o destaque foi educação (crescimento de 47%), dentistas (+41%) e de vendedores porta a porta (+24%). Medeiros, por questões estratégicas, não deu maiores detalhes desses segmentos, como número de terminais instalados.

O volume de investimentos da empresa foi de R$ 40 milhões no primeiro trimestre. Segundo o executivo, esses recursos foram usados para financiar o crescimento da rede. Sobre a Visa, ele diz que a Redecard vem se preparado há quase um ano para credenciar para a bandeira americana a partir de 1º de julho, com o fim da exclusividade dela com a Cielo.

A Redecard tem investido pesado em marketing para reposicionar a marca. As despesas com propaganda cresceram 62,2% no primeiro trimestre, com gastos de R$ 15,6 milhões.

O volume financeiro das transações com cartões de crédito nos terminais da Redecard somou R$ 26,5 bilhões no primeiro trimestre, expansão de 25% na comparação com o mesmo período de 2009. Foram feitas entre janeiro e março, 263,6 milhões de transações. Nos cartões de débito, foram 253,4 milhões, que movimentaram R$ 13,241 bilhões, expansão de 19,6%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.