Redes fazem promoções de volta às aulas

Com o fim das férias de verão, começam as preocupações com as despesas de material escolar. Para orientar os pais dos quase 8 milhões de alunos do Estado que devem voltar às aulas até a próxima semana, a Associação Nacional de Papelarias Brasil Escolar lançou o Listão da Economia, composto por três kits.Para crianças de maternal e pré-escola, o kit custa R$ 17,53, e para alunos de 1.ª a 4.ª séries do ensino fundamental, a lista - que inclui agenda e canetas hidrográficas - sai por R$ 22. Já os estudantes da 5.ª a 8.ª séries pagam R$ 22,75 por um conjunto com compasso e dicionário de português.O diretor de Comunicações da Brasil Escolar, Said Tayar, explica que os kits, com 18 itens cada, foram elaborados de acordo com as principais solicitações de produtos feitas por escolas públicas e particulares. "Fizemos uma pesquisa que apontou os materiais mais utilizados e elaboramos uma cesta básica do material escolar", diz. O objetivo da rede é evitar que pais comprem itens ruins, apenas por serem mais baratos. "Quem compra o listão não adquire sempre o artigo mais barato, mas tem a certeza de estar levando produtos bons, com o menor preço possível", esclarece Tayar. Segundo ele, materiais de qualidade podem garantir a segurança dos estudantes. "Tintas podem ser compradas até em camelôs, mas ninguém garante que não serão tóxicas para a criança", alerta.Para o diretor, a melhor forma de economizar é adquirindo os materiais que são indispensáveis e adiar a compra de alguns ítens. "Quem comprar a mochila no mês que vem, por exemplo, pode encontrar preços até 60% menores", aconselha.A rede conta com lojas em todo o País, 60 delas só na cidade de São Paulo. O proprietário da Brasil Escolar Aliança, na zona norte, Sidney Fusco, diz que o destaque dos kits é a borracha branca número 40, vendida a R$ 0,08, preço que pode chegar a R$ 0,20 em outras papelarias. "Temos o preço campeão", garante.Segundo a proprietária da Brasil Escolar Ibituruna, na zona leste, Regina Gomes, a economia de tempo também é importante. "Junto com o material escolar, os pais encontram artigos de higiene, pedidos por algumas escolas", diz. Comprar no atacado também pode ser uma opção para pais com muitos filhos em idade escolar ou grupos de pais. A Kalunga, que possui 21 lojas no Estado, trabalha apenas com vendas no atacado. O pacote com três cadernos universitários de dez matérias sai por R$ 8,68 e a caixa com 12 colas brancas, de 40 gramas cada, custa R$ 6,03. Quem prefere evitar filas pode fazer os pedidos pela Internet, com frete gratuito para compras acima de R$ 149, 90.Caixa tem linha especial de créditoA Caixa Econômica Federal lançou, no início do mês, uma linha de crédito para auxiliar pais na hora de comprar uniformes e materiais escolares. O valor máximo da operação é de R$ 10 mil, com prestações mínimas de R$ 25. As parcelas mensais vencem no dia escolhido pelo cliente e os juros variam de 3,1% a 5,5% ao mês. O prazo máximo de pagamento é de 24 meses.Clientes do banco só precisam assinar o contrato para autorizar, automaticamente, o crédito em conta corrente ou poupança. Quem não possui conta na Caixa, deve procurar o gerente para definir o limite do crédito e pode fazer as movimentações por meio de cartão magnético ou pela Internet.Brasil Escolar: 0800- 7072215. Kalunga: 0800-195566, ou pela Internet: www.kalunga.com.br

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.