Redolarizar depósitos será um retrocesso, diz Duhalde

O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, disse hoje que não pensa seriamente na possibilidade de uma sentença da Corte Suprema de Justiça declarando a pesificação inconstitucional. "A Argentina se está recuperando, a roda da produção tem-se colocado em andamento lentamente. Hoje é negócio produzir no País. Estamos trabalhando. Seria um enorme retrocesso".Segundo o presidente, o modelo econômico derrubado um mês e meio antes que ele assumisse a Presidência arrastou a conversibilidade e o sistema financeiro. "Nós optamos por um modelo econômico que não levou a Argentina à hiperinflação", afirmou. Duhalde criticou os economistas que projetavam a hiperinflação para a Argentina e o dólar valendo de 7 a 10 pesos. "São os mesmos que hoje mudaram seus argumentos. A economia está sendo saneada", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.