Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Redução de tarifa bancária fica fora de reunião do CMN

Segundo ministro do Planejamento, assunto deve ser discutido nos próximos encontros do Conselho

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

26 de setembro de 2007 | 12h20

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse nesta quarta-feira, 26, que a redução das tarifas bancárias, em estudo no governo, não estará na pauta desta quinta do Conselho Monetário Nacional (CMN).   Veja também:  Bancos evitam regras para tarifas  Compare as tarifas dos bancos    "Mas eu acho que esse assunto vai entrar nas próximas reuniões, até porque existe quase que um consenso na sociedade de que as tarifas cresceram em demasia", afirmou o ministro.   O Ministério da Fazenda e o Banco Central preparam regras claras para a cobrança de tarifas bancárias com o objetivo de estimular a concorrência e evitar abusos.   "Não somos estadistas nem intervencionistas ao extremo, mas o Estado tem que exercer o seu papel fiscalizador e regulador", completou o ministro, após participar de um simpósio sobre gestão governamental.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulo Bernardotarifas bancárias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.