Redução no preço do gás de cozinha exige esforço do setor, diz Dutra

O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, disse hoje em audiência pública da Comissão de Infra-Estrutura do Senado que uma redução de R$ 10,00 no preço do gás de cozinha ao consumidor exigiria a participação de todos os elos da cadeia do setor. Essa redução foi defendida recentemente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Dutra disse que o Ministério da Fazenda deverá coordenar uma reunião com as empresas do setor e já estaria em contato com os governos estaduais para tratar do assunto. Ele divulgou à comissão tabelas que mostram que em São Paulo, por exemplo, um botijão custa R$ 31,02 em média, mas desse total apenas R$ 11,60 vão para a Petrobras.As distribuidoras e os revendedores ficam com R$ 11,30, os governos federal e estaduais recebem R$ 6,11 em impostos e R$ 2,00 são pagos para a entrega domiciliar. Com isso, segundo Dutra, mesmo que a Petrobras reduzisse em 30% o preço da matéria prima, isso resultaria em uma queda de apenas R$ 3,00 no preço ao consumidor, o que daria cerca de 10% no preço final.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.