Redutor do IR não levará a corte no orçamento, diz Mantega

O ministro do Planejamento, Guido Mantega, afirmou hoje que o governo não está programando cortes no orçamento de custeio para cobrir a perda de receita de R$ 500 milhões que terá com o redutor de R$ 100 na tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física. "Vamos esperar o resultado da receita de maio e, provavelmente, será o excesso de arrecadação que vai financiar (os R$ 500 milhões)", disse.Segundo o ministro, o governo tem uma série de gastos ainda para serem acomodados, como os decorrentes da dívida da Previdência com os aposentados. "Mas no momento não há nenhuma programação de cortes", afirmou.O decreto de programação financeira, publicado hoje no Diário Oficial da União, apenas dez dias depois do envio do relatório bimestral de receitas e despesas ao Congresso Nacional, não libera para os ministérios o R$ 1,15 bilhão que inicialmente tinham sido prometidos.Do total de recursos livres do contingenciamento, em decorrência do excesso de arrecadação do segundo bimestre, R$ 893 milhões foram alocados numa reserva orçamentária, que já acumula quase R$ 1,6 bilhão. De acordo com o ministro, esses recursos serão distribuídos aos ministérios apenas quando os projetos de suplementação orçamentária forem aprovados no Congresso.

Agencia Estado,

02 de junho de 2004 | 14h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.