Reestruturação da dívida argentina tem adesão de 76,15% do total

A Argentina obteve uma taxa de aceitação final de 76,15% na oferta para reestruturação da dívida soberana em default (calote) de US$ 103 bilhões, informou o Ministério da Economia. O dado final ficou ligeiramente acima da taxa preliminar de 76,07% divulgada pelo ministro da Economia, Roberto Lavagna, no dia 3.A dívida em moratória da Argentina de US$ 103 bilhões foi convertida em uma dívida reestruturada de US$ 35,251 bilhões, segundo informou o Ministério.Desse total, US$ 15 bilhões serão emitidos em bônus ao Par, US$ 11,909 bilhões em bônus Discount e US$ 8,342 bilhões em bônus Quasi-par. A Argentina vai emitir os novos bônus no dia 1º de abril. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.