Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Refinaria da Petrobrás no RN recebe licença para iniciar obras

Unidade produzirá, a partir de 2010, gasolina e diesel com qualidade internacional, além de nafta petroquímica

AE,

02 de outubro de 2009 | 12h25

A Petrobrás recebeu nesta sexta-feira, 2, todas as licenças do Governo do Estado do Rio Grande do Norte que permitirão o início das obras de ampliação da Refinaria Potiguar Clara Camarão (RPCC). A empresa diz em nota que a refinaria funcionará com a adequação das instalações existentes do Pólo Industrial de Guamaré, que já produz gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, diesel e querosene de aviação (QAV).

 

A unidade vai produzir, a partir de 2010, gasolina e diesel com qualidade internacional (teor de enxofre de 50 ppm), além de nafta petroquímica. Como todas as refinarias da Petrobrás, a Clara Camarão poderá refinar tanto petróleo pesado da Bacia de Campos como petróleo leve do pré-sal. Entretanto, nesta primeira fase, o petróleo que será processado pela refinaria será o produzido no Rio Grande do Norte e a capacidade de processamento será de 30 mil barris de petróleo por dia.

 

Além disso, a RPCC produzirá 4,5 mil barris diários de gasolina, o que tornará o estado autossuficiente em relação a este produto, e 11.700 m3 de GLP. Desde a sua implantação, o Pólo Industrial de Guamaré recebeu um montante de investimentos de US$ 1,65 bilhão. O investimento na ampliação das instalações será de US$ 191 milhões, totalizando US$ 1,84 bilhão.

 

Após as obras, a Clara Camarão contará com um novo quadro de boias com capacidade para atracar navios de 50 mil toneladas, além de uma unidade de produção de gasolina automotiva. Assim, o Rio Grande do Norte terá uma refinaria que produzirá, após a sua conclusão, 18 mil m3 de gasolina, 42 mil m3 de diesel, 7.500 m3 de QAV, 11.700 toneladas de GLP e 3 mil m3 de nafta petroquímica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.