ANDRE DUSEK/ESTADAO
ANDRE DUSEK/ESTADAO

'Reforma da Previdência será votada neste ano, sim senhor', diz Padilha

Ministro-chefe da Casa Civil afirmou que matéria é a 'linha de frente', do governo; ele evitou fazer previsão sobre data para votação

Igor Gadelha e Isadora Perón, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2017 | 12h55

BRASÍLIA - O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou nesta quarta-feira, 6, que a reforma da Previdência será votada ainda neste ano pelo Congresso Nacional. Ele evitou, porém, fazer uma previsão de quando a proposta será votada por deputados e senadores.

"A reforma da Previdência será votada neste ano, sim, senhor. A reforma da Previdência será votada neste ano", afirmou Padilha, em entrevista coletiva após evento de filiação do senador Fernando Bezerra (PE) ao PMDB. Segundo ele, a reforma agora será a "linha de frente" do governo.

O ministro destacou que, agora, o momento é de voltar ao debate sobre a proposta, para esclarecer pontos dela com os parlamentares. Conhecido por fazer planilhas de votos em votações do Congresso, ele disse que só começará a contar votos quando "estivermos mais próximos da votação".

Também presente no evento, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, afirmou que a reforma da Previdência não está enterrada na Câmara. Segundo ele, se a primeira denuncia não tivesse sido apresentada contra o presidente Michel Temer, a proposta já teria sido aprovada.

"Se nós tivéssemos vividos em uma outra situação, já teríamos a reforma da Previdência aprovada. O Brasil estaria com resultados econômicos mais sólidos. Mesmo com todo esse imbróglio, a economia reagiu", disse. 

Para Moreira Franco, ainda há espaço para retomar a discussão no Congresso. "Na luta política, as coisas morram. A reforma da Previdência é fundamental."

 

Mais conteúdo sobre:
Eliseu Padilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.