Reforma tributária não deve ser aprovada, admite Paulo Bernardo

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, admitiu nesta quinta-feira que o Congresso Nacional não deve aprovar a reforma tributária proposta pelo governo até o fim do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

REUTERS

04 de junho de 2009 | 13h36

"Tudo indica que vamos terminar 2010 sem ter feito reforma tributária", afirmou Bernardo em discurso na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.

O ministro destacou que, durante o governo Lula, foram promovidas diversas reduções de impostos e que não houve elevação de alíquotas.

(Por Natuza Nery; Edição de Daniela Machado)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROTRIBUTARIABERNARDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.