Reformas pautaram conversas com investidores, diz Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse hoje que as reformas estruturais predominaram nas perguntas feitas durante encontros com analistas e investidores em Nova York. "As perguntas foram a respeito de quando serão apresentadas as propostas das reformas, quanto tempo haverá para essa discussão, quais são as possibilidades das reformas serem aprovadas e como elas serão feitas, especialmente a da Previdência, a tributária e também a autonomia do Banco Central", afirmou Meirelles, após almoço no banco Bear Stearns.Pela manhã, o presidente do BC se reuniu com investidores da Merrill Lynch e do Bank of New York. Segundo ele, o ambiente foi extremamente positivo, não só pela reversão das expectativas, mas também pela consistência das ações da mensagem do governo. "O foco no social com austeridade monetária e fiscal é um modelo de sucesso para os investidores", disse.Sobre as Cláusulas de Ação Coletiva (CAC), Meirelles reiterou que o governo brasileiro é favorável a esse instrumento de renegociação da dívida, mas que nenhuma decisão foi tomada a respeito. O presidente do BC encerrou hoje sua agenda formal de visita aos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.