Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Refrigeradores científicos garantem correto armazenamento de vacinas contra covid
Conteúdo Patrocinado

Refrigeradores científicos garantem correto armazenamento de vacinas contra covid

Distribuidoras da Neoenergia lideram ação nos cinco estados onde atuam e no Distrito Federal, dando apoio a quase mil municípios durante a pandemia

Neoenergia, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

13 de maio de 2021 | 08h30

Enfrentar a mais grave crise na saúde nos últimos cem anos tem estimulado a colaboração tanto por parte da sociedade civil quanto entre empresas. Pode ser uma cesta básica para alimentar uma família, a produção de máscaras caseiras para proteger quem vive nas ruas ou, no caso das distribuidoras da Neoenergia, a garantia de que as doses de vacina contra o coronavírus, tão esperadas, sejam armazenadas com segurança.

Ao decidirem entregar refrigeradores científicos para armazenar os imunizantes em 992 municípios onde atuam, por meio de seus Programas de Eficiência Energética, regulados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN), Elektro (SP e MS) e Neoenergia Distribuição Brasília (DF) se posicionaram na vanguarda. As empresas da Neoenergia foram as primeiras do setor elétrico a apoiar as prefeituras de suas áreas de concessão na campanha de vacinação contra o novo vírus. Veja aqui o vídeo da entrega na primeira etapa da ação:

Com a urgência gerada por um momento de pandemia, as distribuidoras da Neoenergia precisaram combinar agilidade e assertividade na ação. Um dos parâmetros iniciais para definir a entrega dos refrigeradores foi o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) – quanto menor o índice, mais necessária seria a contribuição. Devido à falta de câmaras apropriadas de vacinação na maioria dos municípios contemplados, as distribuidoras estenderam a ação, disponibilizando os equipamentos para todas as cidades das áreas de concessão da Bahia, de Pernambuco, de São Paulo e do Rio Grande do Norte. Além disso, a recém-adquirida distribuidora do grupo, Neoenergia Distribuição Brasília, também destinará 15 câmaras para postos de saúde de bairros populares na capital federal.

Segundo Ana Mascarenhas, que responde pela área de Eficiência Energética na Neoenergia, o objetivo com a ação, além de apoiar os municípios mais vulneráveis durante a crise na saúde, foi reduzir o consumo de energia e entregar refrigeradores apropriados para armazenar vacinas e medicamentos em vez dos modelos de uso doméstico, que não são recomendados. “A ideia surgiu pela lógica de que, se os municípios comprassem os refrigeradores apropriados sem ajuda das distribuidoras, eles não fariam uma troca, e sim acrescentariam mais carga ao sistema elétrico”, explica Ana.

A câmara nova só é entregue com a entrega de dois refrigeradores velhos, destinados à reciclagem – assim, a empresa estimula a utilização de modelos voltados a insumos de saúde sem aumentar o consumo de energia das cidades.

No contato com os municípios, a responsável pela área de Eficiência Energética das distribuidoras da Neoenergia se surpreendeu. Muitos deles, beneficiados pela ação da distribuidora, nunca tiveram um refrigerador adequado ao armazenamento de imunizantes.

Refrigeradores científicos de produção nacional

Diferentemente de um modelo de uso doméstico, os refrigeradores científicos têm temperatura programável e constante entre 2oC e 8oC. Além de sensores, eles contam com um sistema de alarme remoto a distância. Quando há uma queda de temperatura ou se a bateria der sinais de que está em um nível abaixo do recomendado, o dispositivo realiza chamadas telefônicas, o que permite acionar um responsável o quanto antes e garantir a preservação dos imunizantes. Todas as câmaras de conservação são de produção nacional e têm capacidade de 280 litros. Esse espaço é suficiente para armazenar cerca de 18 mil doses de 0,5 ml.

Os municípios que participam da iniciativa receberão ainda 31 mil lâmpadas de LED para instalar em prédios públicos. Já a população de baixa renda poderá trocar 115 mil lâmpadas fluorescentes ou alógenas pela versão de LED.

Prevenção à rede elétrica

Foram destinados pelas distribuidoras da Neoenergia mais de R$ 9,7 milhões para a compra dos equipamentos de refrigeração. Esse valor se soma a outras ações de apoio da companhia durante a pandemia.

Desde o ano passado, as distribuidoras têm investido em trabalhos de prevenção nas redes elétricas que abastecem hospitais, postos de saúde e pontos de vacinação. O objetivo é garantir o fornecimento de energia em um período emergencial como o da pandemia. Ações como as que têm sido desenvolvidas pelas distribuidoras da Neoenergia durante a pandemia, explica Ana Mascarenhas, estão alinhadas ao que ela classifica como “um propósito corporativo diferenciado, autêntico e relevante”. “É uma forma de contribuir para uma maior conexão da empresa com as pessoas e a sociedade, e principalmente com foco na redução do consumo de energia” detalha.

Outras ações

Ainda dentro das ações desenvolvidas pelos Programas de Eficiência Energética da Coelba e da Celpe, as distribuidoras da Neoenergia também equiparam hospitais e unidades de saúde que atuam no enfrentamento à covid-19 com 124 equipamentos de climatização (ar-condicionado) e 182 de refrigeração, além de lâmpadas de LED eficientes. Além disso, 50 respiradores foram doados pela Coelba, pela Celpe e pela Cosern para suporte aos tratamentos da linha de frente. O Instituto Neoenergia, em parceria com o Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (Cieds), distribuiu, ao longo de 2020, 54 mil refeições às populações vulneráveis de comunidades do Rio de Janeiro e da Grande São Paulo, com o apoio de empreendedores locais. Ao todo já são cerca de 100 ações e 1.800 participações de colaboradores e familiares em todo o Brasil. Em 2020, o programa apoiou cerca de 90 instituições. Juntos, os colaboradores, o grupo e o Instituto Neoenergia doaram em torno de R$ 1 milhão para famílias em situação de vulnerabilidade atendidas pelo Fundo Transforma Brasil. Em um momento como o que se vê hoje, são ações que fazem a diferença na vida de muitas pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.