Região Centro-Oeste perde empregos em outubro

Desempenho negativo foi atribuído ao comportamento desfavorável do mercado de trabalho nos Estados de Goiás e Mato Grosso do Sul; demais regiões do País tiveram resultados positivos

Célia Froufe, da Agência Estado

18 de novembro de 2011 | 13h51

A região Centro-Oeste apresentou redução do nível de emprego com carteira assinada em outubro, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho. No Centro-Oeste houve contração de 2.987 postos. Nas demais regiões, as admissões superaram os desligamentos no mês passado.

O desempenho negativo do Centro-Oeste foi atribuído pelo Ministério preponderantemente ao comportamento desfavorável do emprego nos Estados de Goiás (-4.661 vagas) e Mato Grosso do Sul (-1.986 vagas). As reduções não foram supridas pela geração positiva observada no Distrito Federal (3.179 postos) e em Mato Grosso (481 postos).

Em Goiás, apenas a indústria química demitiu 4 mil trabalhadores a mais do que contratou no período, enquanto a do setor alimentício dispensou 2.509 empregados a mais do que admitiu. Em Mato Grosso do Sul, a principal causa do dado negativo foi o setor de serviços de alojamento, que apresentou um saldo líquido negativo de 2.184 postos.

Nas demais regiões, é possível verificar incrementos do emprego em outubro. O Sudeste criou 47.850 postos de trabalho no mês passado, enquanto o Sul, 41.244 postos. Já o Nordeste foi responsável por 29.884 vagas, enquanto o Norte, por 10.152. 

Tudo o que sabemos sobre:
Cagedcentro-oesteempregos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.