Regime de chuva deve continuar irregular

Se depender das previsões dos principais institutos de meteorologia do País, os reservatórios das hidrelétricas continuarão em níveis bastante reduzidos. De acordo com o Climatempo e com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), o regime de chuvas para os próximos meses deve ficar abaixo do volume verificado no período entre dezembro e março no Sudeste e Centro-Oeste do País.As regiões serão atingidas por algumas frentes frias, que provocarão chuvas fortes, mas passageiras, afirma a meteorologista do Climatempo, Fabiana Weykamp. Segundo ela, as próximas semanas deverão repetir a irregularidade de chuvas verificadas em dezembro, o que traz grandes preocupações para o setor elétrico. Isso porque janeiro é o mês com maior volume de chuvas. A partir de fevereiro e março as precipitações começam a diminuir.A estiagem é provocada pelo fenômeno climático La Niña, que reduz as chuvas nas Regiões Centro-Sul e aumenta no Norte. O mesmo ocorre no Norte do Nordeste, longe dos principais reservatórios da região, destaca o meteorologista do Cptec, Lincoln Alves. Esse é o grande problema nesses períodos mais secos. Não basta chover, é preciso chover no lugar certo, na cabeceira das bacias dos reservatórios. Pelos dados do Cptec, neste início de janeiro quase todas as bacias do País tiveram nível de chuva abaixo da média dos últimos 76 anos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.