Regime de metas debelou ameaça inflacionária, diz Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou que o BC se esforça neste momento para garantir o cumprimento das metas de inflação de longo prazo. Segundo ele, foi o regime de metas que permitiu debelar a ameaça inflacionária que pairava sobre o País na virada do ano. Meirelles afirmou em seu discurso, na posse do diretor de Estudos Especiais do BC Eduardo Loyo, que o Brasil passou por um choque de grandes proporções no segundo semestre do ano passado e no início desse ano. De acordo com o presidente do BC, prevalecia entre os agentes econômicos que a trajetória de inflação poderia estar fora de controle e a ameaça de aceleração inflacionária estava de volta. "Esse quadro não se materializou: os instrumentos de política monetária empregados pelo BC de forma firme e determinada permitiram debelar o risco de descontrole inflacionário que ameaça o País". Defesa do gradualismoEle fez uma defesa do gradualismo na política monetária. Segundo Meirelles, "o gradualismo é a forma adequada para assegurar a convergência da inflação à trajetória das metas com uma menor volatilidade do produto". Isso significa, segundo o presidente do BC, "evitar aceleradas e freadas por que tem passado a economia brasileira nas últimas décadas". De acordo com Meirelles, o gradualismo "não deve ser confundido com rigidez ou falta de flexibilidade". Em seu discurso, disse que "ser gradual é promover a convergência para uma taxa de juros de equilíbrio de longo prazo em uma seqüência de movimentos cuja intensidade não é necessariamente constante, com a decisão sendo dosada a cada momento, levando-se em conta todos os dados disponíveis". O presidente do BC ainda disse que "ser gradual não é repetir, necessariamente a cada reunião, de forma constante, as decisões tomadas em reuniões anteriores". O Banco Central, disse Meirelles, "sempre faz o melhor uso possível de todos os dados e informações disponíveis no momento de cada reunião". De acordo com o presidente do BC, "o gradualismo permite a volta do ambiente macroeconômico à normalidade sem saltos ou solavancos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.