Regiões brasileiras convergem nos indicadores sociais

As regiões brasileiras passaram por um forte processo de convergência de desenvolvimento social desde 1970. O Índice de Desenvolvimento Social (IDS) da região mais pobre, o Nordeste, deu um salto de 250% de 1970 até 2006, saindo de 2 para 7, enquanto o da região mais rica, o Sudeste, cresceu 70%, de aproximadamente 5 para 8,56. A Região Sul, que tinha o maior IDS em 2006, de 8,7, saiu de um nível em torno de 4,5 em 1970.O País como um todo teve uma alta de 115% no IDS de 1970 até 2007, mas 42% desse aumento concentrou-se na década de 70, que corresponde a apenas 27% do tempo decorrido desde então. O Brasil saiu de um IDS de 3,84, em 1970, para 8,24 projetado para 2007. Em 1980, o índice já havia chegado a 5,68.O IDS é um índice criado por iniciativa do Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae-Fórum Nacional), com a colaboração do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ele leva em consideração cinco componentes: saúde, educação, trabalho, rendimento e habitação, e 12 subcomponentes. No caso de educação, por exemplo, os subcomponentes são a taxa de alfabetização e a média de anos de estudo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo..

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.