Regras da SEC reduzem fluxo de informação

As novas regras de divulgação de informações do mercado norte-americano podem estar gerando um efeito inverso. A intenção era melhorar a comunicação entre empresas e investidores. Mas, após três meses de implantação, a quantidade de dados anunciados ao mercado diminuiu. Pesquisa da Thomson Financial/Carson mostra que 32,50% das companhias americanas limitaram o fluxo de informações para os analistas de mercado. O levantamento também mostra que 22,50% das empresas ficaram mais cautelosas ao discutir seus números com os analistas. Agora, todas as informações importantes devem ser divulgadas ao mesmo tempo para o mercado, abrangendo tanto os grandes analistas como os pequenos investidores. Segundo o diretor da Thomson, Valter Faria, a retração dos dados fornecidos deve-se ao temor das companhias de privilegiar alguns, e acabar quebrando as regras. Pelas normas, as empresas não podem passar informações importantes apenas para os analistas, e nem "guiar" suas projeções ou orientar seus números. CVM pode usar normas em nova instrução A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) está de olho nas novas normas do mercado americano. Algumas delas podem, inclusive, ser aproveitadas em uma instrução da autarquia para o mercado local. A diretora Norma Parente afirmou que área técnica da CVM está encarregada de analisar as regras da Securities & Exchange Commission (SEC). Se aprovados, os pontos serão incluídos na Instrução no. 31, que trata da divulgação de fato relevante. Essa instrução está sendo reformulada pela CVM. Segundo a minuta da nova Instrução no. 31, as empresas continuariam obrigadas a divulgar os fatos relevantes nos jornais, como fazem atualmente. Esse anúncio, no entanto, poderia ser feito de forma resumida, com a indicação do endereço na Internet que contenha a íntegra do documento, com os detalhes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.