Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Regulador britânico toma medidas contra aéreas europeias

O órgão regulador do setor aéreo da Grã-Bretanha está tomando medidas contra a Aer Lingus e outras duas companhias aéreas europeias sobre o tratamento a passageiros quando os voos sofrem problemas e expressou preocupação com as atitudes da Ryanair Holdings.

Estadão Conteúdo

21 de março de 2015 | 17h48

A Aer Lingus e as companhias de baixo custo Wizz Air e Jet2 agora estão sujeitas a ações de execução, informou a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido (CAA, na sigla em inglês), neste sábado. A CAA disse que o movimento ocorre depois de uma revisão sobre como as empresas agem em determinadas questões, como a forma como lidam com os passageiros quando os voos estão atrasados.

O regulador informou que as três companhias aéreas não estão cumprindo as regras da União Europeia sobre direito dos passageiros. A CAA também disse que está revendo como a Ryanair, maior empresa de baixo custo da Europa, em tráfego, lida com reclamações de passageiros em caso de voos com problemas técnicos.

"As companhias aéreas estão cientes do apoio que deve dar quando há um distúrbio", disse o presidente-executivo da CAA, Andrew Haines. De acordo com ele, isso foi esclarecido no ano passado, quando as companhias aéreas que questionaram exigências de pagamento e perderam o caso.

A CAA declarou que a Aer Lingus - que a International Airlines Group (IAG), dona da British Airways, está tentando adquirir - e as outras duas empresas aérea precisarão mudar suas políticas ou "enfrentar a perspectiva de uma ordem judicial".

Jet2, unidade do Dart Group, e a aérea húngara Wizz Air, não estão realizando os pagamentos necessários por voos cancelados e cortaram o período durante o qual passageiros podem registrar reclamações, informou a CAA. Aer Lingus e Jet2 foram acusadas de não fornecer informações aos passageiros sobre seus direitos, sob as regras da União Europeia.

O porta-voz da Wizz Air Daniel de Carvalho disse em nota que "a CAA do Reino Unido está ciente de que a Wizz Air está reavaliando os casos". A companhia informou que tomou a decisão de reavaliar os casos após uma recente decisão judicial.

A Jet2 considerou o anúncio da CAA "significativamente impreciso". A companhia aérea disse que paga indenização em casos de voos cancelados e que respeita as decisões judiciais e está em conformidade com a lei. Fonte: Dow Jones Newswires

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.