carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Regulador da UE vê riscos de bancos fragmentarem mercado

Os bancos europeus correm o risco de fragmentar o mercado financeiro ao se desfazerem de mais ativos na tentativa de atender até junho aos níveis mais altos de capital mínimo, disse nesta terça-feira o regulador bancário da União Europeia.

CLAIRE DAVEN, REUTERS

27 de março de 2012 | 13h41

"Existe o risco de que a desalavancagem do setor bancário da UE nos deixe com um mercado financeiro mais segmentado", disse o presidente da Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês), Andrea Enria, em uma conferência em Bruxelas que reuniu reguladores financeiros da região.

A UE está transformando em lei um acordo global sobre capital bancário, conhecido como Basileia 3, mas alguns países querem maior flexibilidade, argumentando que nem todos os 8 mil concessores de crédito do bloco têm o mesmo modelo de negócio.

Em dezembro de 2011, a EBA pediu aos bancos europeus que ampliassem a base de capital em um total de 115 bilhões de euros.

O acordo Basileia pede aos bancos que mantenham o capital principal em um nível equivalente a pelo menos 7 por cento de seus ativos de risco ponderado até 2019.

Enria disse que bancos do centro e do leste da Europa controlaram seus empréstimos, levando a uma retração em mercados nacionais. Segundo ele, uma maneira de lidar com o problema seria organizar uma instalação pan-europeia que emprestasse diretamente aos bancos, permitindo a eles acessar o financiamento sem ter que passar pelos governos nacionais.

Isso contrasta com o Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF, na sigla em inglês), fundo de resgate europeu procurado pelos governos de Grécia, Portugal e Irlanda para lidar com a crise financeira.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSREGULADORUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.