Regulador de bancos dos EUA faz alerta sobre riscos em empréstimos

Um dos principais reguladores dos Estados Unidos alertou sobre os perigos que os bancos correm ao atraírem clientes por meio de relaxamento de padrões para empréstimos enquanto a economia do país se recupera da crise financeira.

DOUWE MIEDEMA, REUTERS

25 de junho de 2014 | 18h38

Um afrouxamento de regras sobre garantias foi um problema para o crédito alavancado, um tipo de empréstimo geralmente usado por empresas de private equity, que usam dívida para comprar companhias, disse o Gabinete de Controladoria da Moeda (OCC, na sigla em inglês).

Isso também aconteceu em empréstimos indiretos para compra de veículos fornecidos por meio de concessionárias, e em empréstimos comerciais.

"Executivos de bancos estão se manifestando cada vez mais em relação a preocupações sobre pressões competitivas. Dadas estas tendências, a OCC vai aumentar a sua atenção sobre os padrões de subscrição de empréstimos", disse o regulador de bancos em um relatório.

Os empréstimos alavancados estão subindo para um nível perto de crítico identificado pelo OCC e pelo Federal Reserve, afirma o relatório.

O tamanho dos empréstimos alavancados estava, em média, em 4,7 vezes o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) das companhias das quais os tomadores de empréstimos pegaram o dinheiro.

Esse nível foi excedido pela última vez em 2007, afirmou a OCC, e está ficando perto de seis vezes o Ebitda, que reguladores bancários identificaram como risco acima do padrão desejável.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSLEGALEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.