Regulamentadas medidas para aumentar crédito imobiliário

As medidas de incentivo ao direcionamento de recursos da caderneta de poupança em habitação foram regulamentadas em reunião realizada segunda-feira pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). "Basicamente, são três as principais medidas", disse o diretor de normas do Banco Central, Sérgio Darcy. A primeira é a redução do prazo para adotar a regra de aplicação de 65% dos depósitos de poupança em habitação dos bancos que tinham vendido Fundo de Compensação de Variação Salarial (FCVS) ao BC no período de criação do Proer, o programa de ajuda aos bancos feito no governo Fernando Henrique Cardoso. Os bancos envolvidos na negociação de FCVS com o BC tinham até 82 meses para voltarem a aplicar recursos da poupança no financiamento habitacional. "Este prazo foi reduzido para 41 meses", disse. Com a mudança, o diretor do BC acredita que alguns bancos terão que começar a fazer aplicação nova em habitação nos meses de maio e junho. A outra medida aprovada foi a redução da remuneração dos recursos aplicados no BC em casos de descumprimento das regras de investimento em crédito habitacional. A partir de abril, a remuneração cairá de TR mais 6,17% ao ano para o equivalente a 80% da TR. A terceira decisão foi limitar o uso das letras hipotecárias no cálculo do cumprimento das regras. O BC acredita que a medida não deverá reduzir a demanda por estes títulos uma vez que os bancos necessitarão renovar as aplicações em letras hipotecárias se quiserem manter o valor.

Agencia Estado,

09 Março 2004 | 16h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.