finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Rehn: economia da UE só voltará a crescer no 2º semestre

A economia da União Europeia só voltará a crescer no segundo semestre visto que a crise continua a pesar no bloco de 27 países, afirmou nesta segunda-feira o comissário europeu para Relações Econômicas e Monetárias, Olli Rehn.

Agencia Estado

22 de abril de 2013 | 14h17

"Apesar das reformas, o processo atual de profundo reequilíbrio econômico continua a ter impacto na economia europeia", disse Rehn em texto de discurso feito durante conferência em Nova York. "Esperamos que o crescimento volte gradualmente no segundo semestre deste ano, junto com um aceleração do comércio mundial."

Rehn disse também que as regras de política fiscal da UE são implementadas de formas diferenciadas, em resposta às situações específicas de cada país. "Embora estejam em estágios diferentes de seus programas, Irlanda e Portugal têm dado passos bem-sucedidos para retomarem o acesso aos mercados", avaliou.

Rehn também ecoou comentários feitos mais cedo pelo presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, que disse que não há "uma política de tamanho único" para a saúde econômica da região.

Há dez dias, em Dublin, ministros de Finanças da UE concordaram em estender substancialmente os vencimentos de empréstimos oficiais feitos aos governos irlandês e português, que lutam para concluir seus programas de ajuda e retornar aos mercados de dívida. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
UEeconomiaRehn

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.