Reid e McConnell devem chegar a acordo nesta 4ª feira

O líder da maioria no Senado dos Estados Unidos, Harry Reid, e o líder da minoria, Mitch McConnell, devem chegar a um acordo fiscal nesta quarta-feira, que deve encerrara a paralisação parcial do governo federal e elevar o teto da dívida do país, disseram assessores do congresso nesta terça-feira.

AE, Agencia Estado

16 de outubro de 2013 | 05h26

O acordo pode ser anunciado no plenário do Senado nesta quarta-feira, mas o acordo ainda não será formalmente arquivado porque precisará ser votado pela Câmara.

Não está claro se Reid e McConnell vão realizar mais uma reunião com as suas respectivas bancadas antes de anunciar formalmente que o acordo foi estabelecido.

A rapidez com que o Senado poderia se mover para uma votação do acordo entre Reid e McConnell é muito importante, mas ainda desconhecida.

Os opositores do pacote poderiam retardar o voto por vários dias se

estão determinados a usar todas as suas opções processuais.

Tanto Reid quanto McConnell pedir que seus correligionários acelerem a votação, para enviar o acordo para apreciação dos membros da Câmara, onde o destino do acordo ainda é incerto.

O acordo entre os dois líderes do Senado estabelece a reabertura do governo federal até o dia 15 de janeiro e a elevação do teto da dívida até 7 de fevereiro, afirmaram funcionários do Congresso.

O pacote exigiria negociações mais amplas sobre o orçamento no Senado e na Câmara até 13 de dezembro, disseram as fontes.

Além disso, o acordo de Reid e McConnell inclui que o governo será financiado em US$ 986 milhões até 15 de janeiro.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Jack Lew, disse repetidamente que o Congresso deve elevar o teto da dívida em 17 de outubro. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
euaacordofiscal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.