Reino Unido congela ativos do banco islandês Landsbanki

Medida visa a recuperar dinheiro perdido pelos britânicos com a nacionalização da instituição

Efe,

10 de outubro de 2008 | 05h59

O governo britânico congelou todos os ativos do banco islandês Landsbanki no Reino Unido, depois de ele ter sido nacionalizado e declarado insolvente, informa nesta sexta-feira, 10, a imprensa local. Veja também:Como o mundo reage à crise Medo de recessão nos EUA derruba bolsas asiáticasBolsas asiáticas abrem com fortes quedas nesta sexta-feiraApós dois novos leilões do BC, dólar fecha em queda de 4,82%Variação do dólar supera queda das commodities na criseFMI age para garantir crédito a emergentesConfira as medidas já anunciadas pelo BC contra a criseEntenda a disparada do dólar e seus efeitosEspecialistas dão dicas de como agir no meio da crise Entenda o pacote anticrise que passou no Senado dos EUA  A cronologia da crise financeira Veja como a crise econômica já afetou o Brasil Entenda a crise nos EUA  O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, já tinha anunciado recentemente que tomaria "medidas legais contra as autoridades islandesas para recuperar o dinheiro perdido" pelos britânicos que depositaram suas economias em filiais de bancos islandeses no Reino Unido. Além disso, Brown criticou duramente na quinta-feira à noite a recusa da Islândia de garantir os depósitos dos investidores do Reino Unido. Após a nacionalização do Landsbanki na terça-feira passada, cerca de 300 mil clientes britânicos do IceSave, subsidiária dessa instituição islandesa, foram impedidos de ter acesso a seus depósitos. O governo britânico garantiu na quarta-feira que todos os clientes particulares das filiais britânicas dos bancos islandeses Kaupthing e Landsbanki receberiam suas economias. No entanto, cerca de 90 Administrações locais e outras várias públicas do Reino Unido têm depositados aproximadamente 717 milhões de libras (910 milhões de euros) nos bancos islandeses. Segundo fontes oficiais, funcionários do Tesouro britânico viajam nesta sexta-feira a Reykjavík para analisar com as autoridades islandesas a crise bancária e seus efeitos. As Administrações locais do Reino Unido pediram que o ministro da Economia, Alistair Darling, ofereça a seus depósitos nos bancos islandeses nacionalizados as mesmas garantias que anunciou na quarta-feira para os investidores particulares. Darling indicou que o governo não pode garantir as economias das Administrações locais, porque em seu caso se trata de "investidores informados". O chefe do governo islandês, Geir Haarde, criticou o Reino Unido por recorrer a "medidas antiterroristas" para congelar os ativos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.