finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Reino Unido: desemprego de julho e setembro cai a 7,6%

A taxa de desemprego do Reino Unido se aproximou um pouco mais do patamar de 7%, nível no qual o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) começará a considerar a possibilidade de elevar taxas de juros.

Agencia Estado

13 de novembro de 2013 | 10h57

No trimestre entre julho e setembro, a taxa de desemprego britânica caiu 0,2 ponto porcentual, a 7,6%, ficando em linha com a expectativa de analistas consultados pela Market News International. Já o nível de emprego subiu 177 mil no período, ao recorde de 29,953 milhões.

O desemprego no Reino Unido está diminuindo mais rápido do que o BoE havia previsto em agosto, quando seu presidente, Mark Carney, prometeu só estudar a possibilidade de altas de juros quando a taxa recuasse a 7%.

Enquanto isso, o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos por trabalhadores no Reino Unido caiu 41,7 mil em outubro, mais do que a queda de 35 mil projetada por analistas. O dado de setembro foi revisado e passou a mostrar um recuo de 44,7 mil, ante uma redução de 41,7 mil na leitura original.

Após 12 meses seguidos de queda, o número de pedidos de auxílio-desemprego de outubro ficou em 1,306 milhão, o menor nível desde janeiro de 2009. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidodesemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.