Reino Unido quer parceria na área de biocombustíveis

A parceria entre o Brasil e o Reino Unido na área de biocombustíveis foi tema de audiência concedida hoje pelo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, ao conselheiro-chefe para assuntos Científicos do Reino Unido, John Beddington. A implantação de um laboratório da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) naquele país também foi tratada na reunião. Stephanes fez um relato sobre o trabalho desenvolvido pela Embrapa na área de pesquisa agropecuária e ressaltou que a unidade de biotecnologia trabalha em conjunto com universidades, instituições privadas e institutos estaduais na área de pesquisa. A empresa possui programa para descobrir quais seriam as plantas mais rentáveis para a produção de biodiesel. "Atualmente, cada hectare plantado de cana-de-açúcar produz nove mil litros de etanol e a meta é chegar a 12 mil litros por hectare nos próximos anos", disse. Para John Beddington, o interesse do Reino Unido na parceria com o Brasil se deve ao fato de o País ter grande extensão territorial, ser rico em recursos hídricos e conhecimento científico. "Estamos interessados não só na produção de etanol mas de alimentos, e reconhecemos que o Brasil possui 20 vezes mais doutores em ciências agrícolas que nós", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.