Relação dívida/PIB fecha 2007 em 42,8%, a menor desde 1998

Dívida líquida total do setor público termina o ano em R$ 1,150 trilhão, 1,9 ponto abaixo do indicador de 2006

Agência Estado e Reuters,

30 de janeiro de 2008 | 11h44

A dívida líquida total do setor público caiu para 42,8% do Produto Interno Bruto (PIB) no final de 2007, ante 44,7% em dezembro de 2006. Essa foi quarta redução consecutiva da relação dívida/PIB, "que alcançou o menor percentual desde 1998", de acordo com informações divulgadas nesta quarta-feira, 30, pelo Banco Central. A taxa de dezembro corresponde a R$ 1,150 trilhão, um pouco acima da registrada em novembro, quando o indicador estava em 42,4% do PIB, o equivalente a R$ 1,127 trilhão. "A elevação no mês ocorreu em função do déficit primário sazonal. Em bases anuais, registre-se a quarta redução consecutiva da relação da dívida líquida/PIB, que alcançou o menor porcentual desde 1998, quando essa relação atingiu 38,9%", destaca o relatório do BC.  Em relação de dezembro de 2006, o indicador da dívida apresentou redução de 1,9 ponto porcentual. Essa queda teve contribuição positiva do superávit primário (3,8 ponto porcentual do PIB), efeito do crescimento do PIB (5 pp) e ajuste da paridade da cesta de moedas que compõem a dívida externa (0,1 pp). No sentido contrário, a apropriação de juros teve contribuição negativa de 5,9 pp e o ajuste da valorização cambial contribuiu com 1,1 pp.  O BC também informou que a dívida bruta do governo geral (governo federal, INSS e governos federais) fechou dezembro em R$ 1,714 trilhão, o equivalente a 63,8% do PIB. Em novembro, o indicador estava em 64,1% ou R$ 1,704 trilhão. Em dezembro de 2006, a dívida equivalia a 65,2% do PIB ou R$ 1,556 trilhão.

Mais conteúdo sobre:
Contas PúblicasDívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.