GUSTAVO_LIMA
GUSTAVO_LIMA

Relator da reforma tributária apresentará texto com propostas na próxima terça-feira

O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) também avalia que será necessário aprovar pelo menos outros 11 projetos que regulamentarão o novo modelo proposto por ele

Carla Araújo e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

18 Agosto 2017 | 17h35

Depois de quase duas horas de reunião com o presidente Michel Temer e a equipe econômica do governo no Palácio do Planalto, o relator da reforma tributária, deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), reafirmou nesta sexta-feira, 18, que apresentará o seu texto com as propostas para simplificar a cobrança de tributos no País na próxima terça-feira, 22.

Além de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para alterar o sistema tributário, o deputado avalia que será necessário aprovar pelo menos outros 11 projetos que regulamentarão o novo modelo proposto por ele, com a criação de um imposto único sobre o consumo - o IVA, conforme modelo europeu -, além do Imposto de Renda, dos impostos sobre propriedade e a contribuição previdenciária.

"Repeti pela 71ª vez a palestra que venho fazendo pelo País sobre a importância da reforma tributária e o presidente Temer ouviu até o fim. Os ministros também elogiaram o conceito por trás da proposta", disse o deputado, ao deixar a reunião.

Os ministros Henrique Meirelles, da Fazenda, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, estavam na reunião, mas não propuseram mudanças ao texto do relator. O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, não participou do encontro. Segundo Hauly, as ideias do governo devem entrar em uma emenda aglutinativa assim que a proposta for aprovada na comissão especial da reforma e seguir para o plenário da Câmara.

++ País mostra primeiros sinais de queda na desigualdade de renda desde 2014, diz Meirelles

"Me comprometi a não apresentar a proposta no primeiro semestre, enquanto se debatiam as reformas trabalhista e da Previdência, mas agora posso apresentá-la. Acredito que haja uma convergência no parlamento em torno desse projeto, que é suprapartidário e tem o objetivo de resgatar a competitividade do País", disse.

O ministro Dyogo Oliveira também já deixou o Planalto. Meirelles continuou reunido com Temer até deixar o palácio por volta das 18h desta sexta-feira. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.