Relatório informa que economia dos EUA continua em expansão

A atividade econômica continuou a expandir-se nos EUA no fim de julho e em agosto, mas vários distritos do Federal Reserve indicaram que o ritmo de crescimento sofreu uma desaceleração, diz o "livro bege" do Banco Central dos Estados Unidos (Fed), divulgado na tarde de hoje. Trata-se de um sumário sobre as condições da economia norte-americana, que servirá de base para as decisões de política monetária do Comitê de Mercado Aberto (Fomc), que se reúne no próximo dia 21. Segundo o relatório, "há informes de que os gastos dos consumidores enfraqueceram em muitas partes do país, refletindo vendas no varejo sem brilho e algum arrefecimento nas vendas de imóveis residenciais novos e usados. As condições no setor industrial, por outro lado, melhoraram ainda mais em todo o país, especialmente entre os fabricantes de bens de capital e outros bens duráveis". O texto diz ainda que "a atividade de construção residencial permaneceu em níveis elevados, mas desacelerou-se um pouco em algumas regiões; a construção não-residencial continuou morna, assim como a demanda por espaço comercial e industrial". Segundo o livro bege, "a demanda por crédito ao consumidor enfraqueceu, mas vários distritos relataram crescimento no crédito comercial. Os empregadores na maior parte das regiões continuaram a expandir as folhas de pagamento, embora os distritos tenham relatado desequilíbrios entre os setores. Embora elevações persistentemente rápidas dos custos não-salariais da mão-de-obra continuem a ser uma preocupação para muitos empregadores, as pressões salariais continuaram modestas. Os preços ao consumidor ficaram em geral estáveis ou subiram modestamente, embora houvesse elevações de preço notáveis para a energia e algumas matérias-primas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.