Relatório não é do FMI, explica o chefe da missão

O chefe da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) que se encontra no Brasil, Jorge Marquez-Ruarte, evitou fazer comentários sobre o relatório divulgado ontem que aponta uma série de erros cometidos pelo Fundo em relação ao Brasil e que faz críticas ao governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Ao deixar o prédio do Ministério da Fazenda, Ruarte disse que não poderia fazer comentários porque o órgão que elaborou o relatório é independente do Fundo. Trata-se de escritório independente de avaliação contratado pelo FMI para analisar ações do próprio Fundo; as opiniões do escritório não são necessariamente as mesmas do FMI. O jornal Folha de S. Paulo atribuiu hoje o relatório do escritório independente ao próprio FMI. Ruarte confirmou que vai à tarde ao Banco Central e, depois, à Secretaria de Orçamento Federal, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.