bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Remédios com corante Tartrazina terão advertência

Fabricantes de medicamentos que utilizam o corante Amarelo Tartrazina em seus produtos serão obrigados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a incluírem uma advertência nas bulas dos medicamentos. A advertência é a seguinte: "Este produto contém o corante amarelo de Tartrazina (FDA&C nº 5) que pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais, asma brônquica e urticária, em pessoas suscetíveis".De acordo com a Anvisa, a decisão foi tomada após a avaliação de estudos realizados nos Estados Unidos e Europa desde a década de 70 que comprovam casos de reações alérgicas ao corante, como asma, bronquite, rinite, náusea, broncoespasmos, urticária, eczema e dor de cabeça. Segundo a Anvisa, a atitude tem por objetivo evitar que reações alérgicas provocadas pelo corante sejam confundidas com reações adversas ao princípio ativo do medicamento.Idec não quer corantes em alimentosEm razão dessa decisão da Anvisa, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) resolveu pedir à Agência a proibição do uso do corante Amarelo Tartrazina em alimentos. O Idec informa, através de sua Assessoria de Imprensa, que o pedido de proibição do corante nos alimentos foi feito em função desse corante ser muito utilizado em alimentos de apelo infantil, como balas, confeitos, doces, biscoitos e refrigerantes, expondo um grande número de crianças a possíveis reações alérgicas ao corante, tais como asma, bronquite, renite, náusea, broncoespasmos, urticária, eczema e dor de cabeça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.