Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Remédios ficarão 8,63% mais caros amanhã

A Câmara de Medicamentos (Camed) autorizou, em caráter extraordinário, reajuste médio de 8,63% no preço dos medicamentos. O aumento entra em vigor amanhã. As empresas deverão apresentar à Secretaria-Executiva da Camed as informações de comercialização até o último dia útil deste mês. Os dados são referentes aos aumentos por produtos que as indústrias deverão praticar, bem como ao volume de vendas.O reajuste máximo por medicamento só pode atingir até 9,92%, desde que o aumento médio de todos os produtos de um mesmo fabricante não ultrapasse 8,63%. A decisão foi tomada em virtude da desvalorização do real, da ordem de 31,7%, de janeiro a julho deste ano, frente a uma cesta de moedas (dólar, franco suíço e euro). A cesta é um dos itens da fórmula paramétrica, utilizada para reajustar os preços dos medicamentos desde a criação da Câmara de Medicamentos. No período de janeiro a outubro, a desvalorização do real foi de 70,5%, mas o Conselho de Ministros considerou a penas o período de janeiro a julho para conceder o reajuste por causa de forte movimento especulativo ocorrido com o câmbio após esta data.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.