Remessa de lucro de empresas reduziu saldo do Brasil com exterior

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, disse que projeta superávit em conta corrente do balanço de pagamentos para o mês de março de US$ 1,6 bilhão. Segundo ele, este número mostra que haverá neste mês de março uma redução das remessas de lucros e dividendos das empresas. Em fevereiro, as remessas de lucros e dividendos ficaram em US$ 1,348 bilhão, o que contribuiu para que o saldo em conta corrente ficasse abaixo do esperado. A conta de transações correntes do balanço de pagamento do Brasil com o exterior apresentou superávit de US$ 117 milhões em fevereiro. As estimativas apontavam para um número entre US$ 700 milhões e US$ 1,4 bilhão. O chefe do Depec disse que este crescimento na remessa de lucros e dividendos de empresas no mês de fevereiro ocorreu em função da decisão das empresas de anteciparem estas operações que normalmente ocorrem ao final do primeiro trimestre. Ele ressaltou, inclusive, que os dados preliminares das remessas de lucros e dividendos em março já estão num nível menor do que o registrado em fevereiro. Ele destacou ao mesmo tempo que este crescimento das remessas no mês passado é compatível com o aumento dos lucros das companhias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.