Renan vai propor órgão para avaliar política fiscal

O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou que vai apresentar hoje uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para criar um órgão independente, vinculado ao Congresso, para avaliar a execução da política fiscal.

Ricardo Brito, Isadora Perón / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2015 | 02h02

Segundo o presidente do Senado, o órgão - que será batizado de Autoridade Fiscal Independente (AIF) - será formado por uma autoridade com mandato para fazer uma fiscalização permanente. Ele disse que a AIF não terá poderes para julgar as contas, "mas fazer uma permanente avaliação da execução fiscal e não permitir essas crises que nós estamos tendo de comentar".

"Para não acontecer essas coisas com as quais nós estamos tendo de conviver, pedaladas, temos de buscar definitivamente qualidade para o superávit, para o gasto público, e acho que o papel do Congresso, mais do que comentar, é buscar uma saída", disse Renan.

A proposta de se criar a autoridade fiscal é uma espécie de "clone" da ideia em gestação pela equipe do senador José Serra (PSDB-SP), revelada pelo Broadcast na semana passada. O senador tucano, com quem Renan tem feito dobradinhas no atual mandato, defendeu a criação de um órgão para acompanhar a política fiscal do governo.

Um consultor que trabalha na confecção do projeto para Serra não soube dizer se o tucano repassou a ideia para o presidente do Senado. "Soube da sugestão do Renan com a entrevista dele", disse.

Serra iria apresentar em breve sua proposta. A reportagem não obteve retorno da assessoria do senador sobre se ele teria repassado a iniciativa para Renan.

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.