Renda fixa ganha novo índice

Em outubro, os fundos de renda fixa prefixados devem ganhar um novo índice de referência pela Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto (Andima). Para a superintendente técnica da Andima, Valéria Coelho, o índice servirá de parâmetro para todos aqueles que trabalham com o mercado de renda fixa, como a indústria de fundos, administradores de carteiras e operadores de tesouraria. "Este índice estará para os profissionais de renda fixa como o Ibovespa (índice da Bolsa de Valores de São Paulo) está para quem lida com renda variável", compara. Coelho diz que a a Associação fez um longo trabalho com base em seu banco de dados. A metodologia do projeto está sendo avaliada pelas equipes técnicas do governo mas, segundo ela, já teve aprovação de vários segmentos do mercado.O índice pretende suprir uma deficiência do atual sistema de referência para fundos, que usam o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) como parâmetro. Os CDIs representam a trajetória do mercado de títulos privados, já que é a média das taxas de juros praticadas nos negócios entre bancos. Títulos públicosPorém, a maioria dos fundos de renda fixa faz aplicações em títulos públicos, e o novo índice da Andima está sendo desenvolvido justamente para representar os negócios feitos com as LTNs (Letras do Tesouro Nacional). As LTNs, por sua vez, são os únicos títulos federais prefixados negociados no mercado. O cálculo do índice será feito em parceria com a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). As taxas usadas serão as que já apuradas diariamente pela Andima nas operações do chamado "mercado secundário" - cujas operações são feitas por telefone ou tela.Alguns analistas, como os da Loyds Asset Management (LAM), consideram que o índice trará mais transparência à performance desses investimentos. Assim, seria mais um parâmetro para o mercado de renda fixa. Um dos consultores da Planner Corretora de Valores, Paulo François, acredita que o índice é uma ferramenta adicional para se avaliar fundos. "A princípio, este novo parâmetro deve ter credibilidade, pois é feito pela Andima, uma associação responsável e eficiente", diz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.