finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Renner abrirá 1a loja com marca própria em março em SP

A Lojas Renner vai inaugurar, no próximo mês, sua primeira loja com a bandeira Blue Steel, uma de suas 17 marcas próprias, voltada para o público jovem.

REUTERS

17 de fevereiro de 2011 | 15h58

A primeira das três lojas previstas no novo modelo, que servirá como um teste para a companhia, ficará localizada em São Paulo, no Shopping Boulevard Tatuapé, e se enquadrará no formato compacto já adotado pela varejista de roupas.

"O plano foi estudado ao longo de 2010. Vamos fazer um teste... Três lojas em três ambientes diferentes... No decorrer do ano serão definidos ajustes e a continuidade do projeto ou não", disse o presidente-executivo da Renner, José Galló, em teleconferência nesta quinta-feira.

Segundo ele, o projeto pode ser considerado "sinérgico", pois utiliza a mesma estrutura logística e de distribuição das demais operações. O objetivo, afirmou o executivo, "é capturar o público jovem que não costuma frequentar lojas de departamento".

Em 2010, a Renner abriu 14 novas lojas no país, sendo três delas no formato compacto, totalizando 134 pontos de venda.

A varejista já havia decidido testar, no início de novembro, a primeira loja voltada exclusivamente ao público feminino, também no formato compacto, em Caxias do Sul (RS).

Além das três lojas de marca própria, a companhia planeja inaugurar 30 unidades até o final de 2011, sendo 20 tradicionais e dez compactas. Até junho, a empresa espera ter cinco novas lojas tradicionais e quatro compactas em operação.

"Estamos nos posicionando para atender a grande classe média que está se formando", disse Galló, acrescentando que, este ano, serão inauguradas seis lojas de rua. "Algumas podem ser compactas, outras tradicionais, depende do mercado".

Já o projeto de comercializar artigos de cama, mesa, banho e decoração permanece, conforme o executivo, como "um sonho, sem nada concreto", assim como os planos de criar uma rede exclusiva para atender a população de classes mais baixas.

Em todo o ano passado, a Renner desembolsou 160,3 milhões de reais em ativos fixo, montante que em 2011 deve saltar para cerca de 280 milhões de reais.

A Renner informou na noite de quarta-feira que teve lucro líquido de 308 milhões de reais em 2010, crescimento anual de 62,5 por cento. As vendas pelo conceito mesmas lojas --que considera aquelas em operação há pelo menos 12 meses-- subiram 10,3 por cento no acumulado do ano passado.

(Por Vivian Pereira)

Tudo o que sabemos sobre:
VAREJORENNERLOJAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.