Renuka quer refinar na Índia açúcar brasileiro

A gigante indiana Shree Renuka Sugars trabalha com o objetivo de transformar suas usinas na Índia em um grande centro de refino de açúcar para reexportá-lo para as grandes regiões consumidoras, como Oriente Médio e Sudeste Asiático. Nesse processo, o Brasil seria o principal fornecedor de açúcar bruto, por meio dos braços da Renuka no País, como as usinas do Vale do Ivaí e da Renuka do Brasil. A informação é do CEO da Shree Renuka Sugars, Narendra Murkumbi.

Eduardo Magossi, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2010 | 00h00

Mas, para isso, a Índia teria de desregulamentar o setor. Hoje, o governo controla a oferta do produto tanto no mercado interno como no externo. Os volumes a serem exportados precisam ter aprovação oficial. Na atual safra 2010/11, por exemplo, o excedente de açúcar exportável na Índia deve atingir 3 milhões de toneladas, mas o governo aprovou, até o momento, a exportação de 900 mil toneladas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.