finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Reparos de rodovias vão exigir R$ 19 bi em 25 anos

As empresas que arrematarem as concessões de sete trechos de rodovias federais - entre as quais a Fernão Dias e a Régis Bittencourt - no leilão marcado para o dia 9 de outubro terão de investir, no total, cerca de R$ 19 bilhões, ao longo dos 25 anos de concessão. Esses investimentos incluem obras - como construção de pistas marginais, passarelas ou trevos - e serviços de manutenção. Também estão embutidos nesse total os investimentos destinados a serviços de atendimento médico nas rodovias.Os vencedores do leilão terão de investir no aparelhamento da Polícia Rodoviária Federal nas estradas que vão administrar. Essa é um das exigências da versão final do edital do leilão, que será lançada hoje pela Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT).''''Os concessionários terão de manter os postos policiais em bom estado de funcionamento. Deverão, por exemplo, instalar equipamento de comunicação e comprar carros e armas'''', explicou o diretor-geral da ANTT, José Alexandre Resende. Segundo ele, haverá um plano de investimentos anuais para os postos policiais instalados nas rodovias.O maior investimento anual previsto pela ANTT será o destinado à policia rodoviária da Fernão Dias (São Paulo-Belo Horizonte), de aproximadamente R$ 1 milhão. Para a Régis Bittencourt, que liga São Paulo a Curitiba, o investimento anual para a polícia rodoviária é estimado em R$ 775,5 mil.VELOCIDADEAs concessionária também terão de investir na instalação de lombadas eletrônicas para o controle da velocidade. A empresa vai instalar e fazer a manutenção dos equipamentos, e a arrecadação das multas vai para o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT).A expectativa da ANTT é de que os contratos de concessão das rodovias sejam assinados no dia 15 de janeiro. A cobrança de pedágio, porém, só deve começar seis meses depois da assinatura. Nesse intervalo, as concessionárias terão de executar os chamados trabalhos iniciais, que são, basicamente, serviços de manutenção e recuperação das estradas.Apesar de reconhecer que a redução da taxa de retorno das concessionárias - de 12,88% para 8,95% - diminui a margem de lucro dos investidores, Resende disse que a ''''a expectativa é de que haja competição em todos os lotes'''' oferecidos. A redução da taxa de retorno foi promovida pelo governo sob o argumento de que seria necessário diminuir a tarifa a ser cobrada nos pedágios. A alteração foi criticada pelo setor privado.NÚMEROS 7 trechosde rodovias federais, incluindo Fernão Dias e Régis Bittencourt, vão a leilão no dia 9 de outubroR$ 1 milhãoé o investimento anual que a concessionário terá de fazer no policiamento da Fernão DiasR$ 775 milé quanto o ganhador do trecho da Régis terá de investir nos postos da Polícia Rodoviária na estrada8,95% é a taxade retorno que as concessionárias terão com a cobrança de pedágios15 de janeiroé a data prevista pelo governo para a assinatura dos contratos de concessão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.