Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Repasse de R$ 20 bi do Tesouro ao BNDES sairá em breve

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai receber, provavelmente ainda neste mês, um empréstimo de R$ 20 bilhões do Tesouro Nacional. O dinheiro servirá para o banco de fomento manter o forte ritmo de concessão de crédito no fim do ano e nos primeiros três meses de 2014. Com essa transferência, o Tesouro terá repassado ao BNDES um volume total de R$ 35 bilhões ao longo de 2013. Esse montante foi revelado pela primeira vez pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, em entrevista publicada no domingo, 20, pelo jornal O Estado de S. Paulo.

JOÃO VILLAVERDE, Agencia Estado

21 de outubro de 2013 | 09h21

No primeiro semestre, o governo já tinha engordado os cofres do banco com R$ 15 bilhões, mas esse dinheiro foi transferido sob a forma de aumento de capital. Agora, os R$ 20 bilhões que chegarão ao BNDES virão como empréstimo.

A ideia do governo é transferir um volume ainda menor no ano que vem, dando sequência à política de redução dos repasses subsidiados ao BNDES, iniciada em 2009, quando R$ 100 bilhões foram transferidos. De lá para cá, os empréstimos foram caindo ano a ano, mas sempre foram de grande montante.

Dependência

Críticos do mercado apontam para uma "Tesouro-dependência" do BNDES. Em 2010, o governo transferiu R$ 80 bilhões ao banco, seguidos de R$ 55 bilhões em 2011 e R$ 45 bilhões no ano passado. De acordo com o balanço do banco, o Tesouro repassou R$ 300,25 bilhões para reforçar a capacidade de empréstimos do BNDES nos últimos cinco anos.

A enorme ampliação do papel do BNDES no mercado de crédito brasileiro foi definida pela equipe econômica como estratégica, no início de 2009, para contrabalançar os efeitos da explosão da crise mundial, que fez retrair a concessão de empréstimos do setor financeiro privado.

A instituição de fomento tem conseguido bater recordes de liberação de financiamentos. Nos primeiros sete meses deste ano, o BNDES liberou R$ 102 bilhões em crédito, volume 50% superior a igual período do ano passado.

Meta

Com o repasse de R$ 20 bilhões que chegará do Tesouro nos próximos dias, o BNDES terá condição de cumprir sua estimativa de desembolsar entre R$ 185 bilhões e R$ 190 bilhões em financiamentos para as empresas ao longo de 2013.

Mantega, que fora presidente do BNDES antes de assumir o Ministério da Fazenda, tem se esforçado nos últimos meses a convencer os bancos privados a ocuparem o espaço da instituição de fomento, que terá cada vez menos recursos do Tesouro à disposição.

"Estamos caminhando muito na expansão do mercado de capitais e no crédito privado, então o BNDES vai ficar para trás. Você acha que eu gosto de dar subsídio para o BNDES? Isso afeta o Tesouro e me dá uma dificuldade maior para fechar as contas, e para nós fechar as contas é fundamental", disse Mantega ao Estado, na entrevista publicada no domingo, 20. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESTesourorepasse@estadaoconteudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.