Reposicionamento da Batavo custou R$ 3 milhões à BRF Brasil Foods

Projeto durou 18 meses e incluiu reformulação da logomarca, embalagens e novos produtos

Suzana Inhesta, da Agência Estado,

04 de maio de 2012 | 16h16

SÃO PAULO - Os investimentos da BRF Brasil Foods no reposicionamento da marca do portfólio de lácteos Batavo - que incluem reformulação da logomarca, embalagens e novos produtos - foi de R$ 3 milhões. "Foram 18 meses de desenvolvimento do projeto, com diversas fases. Na verdade, não é um reposicionamento, é uma continuidade da evolução da marca, agora com mais ousadia", afirmou o vice-presidente da unidade de lácteos da companhia, Fabio Medeiros, em coletiva de imprensa realizada hoje.

Segundo o executivo, no quarto trimestre de 2010 o projeto foi criado; no primeiro semestre do ano passado foram feitas pesquisas com consumidores; no segundo semestre de 2011, houve o desenvolvimento dos novos produtos e embalagens, além do lançamento da campanha "Mundo Batavo" e no primeiro semestre deste ano, o anúncio do projeto fechado de posicionamento. "Queremos disputar o primeiro e o segundo lugar do mercado, que hoje são da Nestlé e da Danone. A Batavo é a terceira", declarou a gerente de marca e inovação da unidade de lácteos da BRF, Roberta Morelli.

Questionados se a BRF tem projetos parecidos da Batavo com outras marcas do segmento da companhia, a diretora de Marketing da unidade de lácteos da BRF, Luciane Matiello, explicou que toda essa operação da BRF está se modificando. "A Elegê, que é a líder de mercado em leite UHT, com produção total de 50 milhões de litros de leite, vai passar por algumas mudanças, até pelo tamanho dela no mercado nacional do segmento. Mas o reposicionamento de Batavo será o mais ousado", afirmou, sem dar mais detalhes sobre as alterações de Elegê. Medeiros, no entanto, disse que o trabalho da BRF em leite UHT é criar a percepção de que o produto não é apenas uma commodity, há valor agregado no item.

Segundo dados da BRF, com base em informações do mercado, a indústria de lácteos no mundo tem valor de mercado de US$ 380 bilhões. O Brasil é o quinto maior produtor de leite mundial e responderá por 10% do crescimento mundial nos próximos cinco anos. "O aumento da renda população, com a inserção das Classes C, D e E, tem impulsionado o crescimento do consumo de produtos lácteos no País que, no ano passado, avançou 11% em valor e uma média de 10% nos últimos dois anos. Essas classes contribuíram por 34% do crescimento em volume do mercado no período, pois passaram a incluir em suas cestas de produtos, iogurtes, leites fermentados e aromatizados, sobremesas lácteas, ou seja, itens de maior valor agregado", explicou Medeiros, ressaltando que a unidade de lácteos da BRF tem acompanhado o comportamento do mercado.

"Estamos muito otimistas com as perspectivas de crescimento do setor no País. O primeiro trimestre para iogurtes, onde a Batavo tem mais atuação, foi difícil, mas não há indícios de que 2012 seja ruim", completou o executivo. Ele informou que a expectativa de crescimento para a indústria de lácteos brasileira para este ano é de 10% tanto em volume quanto em receita.

O vice-presidente da BRF também comentou que a empresa hoje tem capacidade instalada suficiente para atender o potencial de crescimento da demanda por esses itens, mas não descarta aquisições. "Olhar outros ativos que podemos comprar é dever de ofício. Mas como somos uma companhia de capital aberto, se tivéssemos em conversas com alguém, já tínhamos avisado o mercado", declarou.

No primeiro trimestre o negócio de lácteos da BRF teve receita líquida de R$ 600 milhões, alta de 0,9% e queda de 10,1% no volume comercializado. O indicador Ebit (lucro antes de juros e impostos) recuou 0,3% ante queda de 0,1% em igual intervalo de 2011. A unidade representa 10% da receita líquida total da BRF e possui 15 unidades para a produção desses itens. Somente da marca Batavo, são duas fábricas: em Bom Conselho (PE) e Carambeí (PR).

Batavo

Na questão de alteração na logomarca, é a quinta vez que a da Batavo muda. As anteriores foram em 2003, com o slogan "Sirva com Carinho"; depois em 2004, com "naturalmente"; 2006, manteve o slogan, mas houve modernização da logomarca e em 2007, foi mudado para "De bem com você". Dessa vez, com o slogan "Pensando para sua natureza", a BRF utiliza da biomimética (ciência que utiliza soluções da natureza para o cotidiano do homem) para o desenvolvimento de suas inovações.

Os novos produtos e as embalagens recentes começaram a chegar no mercado nacional no final de abril. As ações nos pontos de venda, incluindo degustações, serão realizados na segunda quinzena do mês.

Tudo o que sabemos sobre:
BRFBatavoreposicionamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.