Represas do Sudeste fecham abril com volume de 33,85%

Dados do ONS mostram que situação mais crítica é a dos reservatórios do Nordeste, que iniciam o 'período seco' em 27,4%

ANDRÉ MAGNABOSCO, O Estado de S.Paulo

05 Maio 2015 | 02h03

Os reservatórios da Região Sudeste/Centro-Oeste, que respondem por 70% da capacidade de armazenamento de água do País, iniciaram o mês de maio com o equivalente a 33,85% da disponibilidade de reservação (volume de água nas represas), segundo dados do Operador Nacional do Sistema (ONS). Maio é o primeiro mês do chamado período seco, que vai até novembro.

Na Região Sul, os reservatórios acumulavam o equivalente a 34,8% da capacidade de armazenamento, segundo o ONS. Ao fim deste mês, os reservatórios da Região Sudeste devem estar com o equivalente a 36,2% da disponibilidade de reservação. Na Região Sul, o indicador esperado para o dia 31 é de 47,2% da capacidade.

A situação mais delicada continua sendo registrada na Região Nordeste, onde o período seco teve início com o equivalente a apenas 27,48% da capacidade de armazenamento. Para o final de maio, o ONS estima que esse patamar suba a 28,7%.

A Região Norte é a que apresenta a situação mais tranquila. O nível dos reservatórios deve ficar praticamente estável e em patamares elevados durante este mês, ao oscilar dos atuais 81,71% para 81,5% no dia 31.

Estima-se que, durante o período seco, o nível de água armazenada nos reservatórios deva cair próximo a 20 pontos porcentuais. Com isso, o nível de água na Região Sudeste/Centro-Oeste, considerada a mais importante do País, deve chegar no início de novembro próximo a 14%, acima do limite considerado mínimo de 10%. Nacionalmente, o nível de água dos reservatórios iniciou o período seco com o equivalente a 35,2% da capacidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.