Igo Estrela/Estadão
Igo Estrela/Estadão

Representantes de 32% do PIB industrial manifestam apoio a Bolsonaro

Documento foi entregue em reunião que aconteceu nesta segunda na residência do presidenciável no Rio de Janeiro

Eduardo Laguna, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2018 | 19h00

Executivos de entidades que representam 32% da produção industrial entregaram nesta segunda-feira, 22, um manifesto de apoio ao candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro

O documento foi entregue em reunião que aconteceu nesta segunda na residência do presidenciável no Rio de Janeiro e foi agendada pelos empresários com o deputado Onyx Lorenzoni, cotado para assumir a Casa Civil caso o capitão reformado seja eleito no domingo.

Participaram do encontro os presidentes de seis associações industriais: Instituto Aço Brasil (siderurgia); Abit (indústria têxtil e de confecção); Abimaq (máquinas e equipamentos); Abiquim (indústria química); Associação de Comércio Exterior do Brasil (representante de empresas exportadoras e importadoras); e Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

As seis entidades assinam o manifesto. A justificativa apontada por elas é a "convicção" de que o candidato do PSL conseguirá recolocar o Brasil na rota do crescimento econômico, da geração de empregos e bem estar social. 

Juntos, os setores representados por essas associações empregam cerca de 30 milhões de pessoas, entre empregos diretos e indiretos, e recolhem R$ 250 bilhões em impostos por ano.

"Este apoio deve-se à convicção de que, sob sua presidência, o Brasil retomará o caminho do crescimento econômico , da geração de empregos e bem-estar social", diz o documento. 

Também nesta segunda-feira, 22, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) criticou a proposta do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) de unificar o ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços com os da Fazenda e do Planejamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.