Representantes de Japão e China buscam coordenar políticas frente à crise

Espera-se que os representantes de ambos os países negociem sobre segurança alimentícia, mudança climática e proteção dos direitos de propriedade intelectual

EFE

07 de junho de 2009 | 01h35

Representantes dos Governos de Japão e China deram neste domingo começo a uma reunião em Tóquio para elaborar uma estratégia conjunta frente à crise econômica global e impulsionar sua cooperação energética e contra a mudança climática.

 

Segundo a agência local de notícias "Kyodo", na reunião de um dia participarão o ministro de Assuntos Exteriores japonês, Hirofumi Nakasone, e o vice-primeiro-ministro chinês, Wang Quishan, que se reunirão no marco desta cúpula bilateral para falar também sobre a Coreia do Norte.

 

Espera-se que os representantes de ambos os países negociem sobre segurança alimentícia, mudança climática e proteção dos direitos de propriedade intelectual.

 

Os representantes do Japão tentarão pressionar a China durante a reunião para que abandone seus planos de impor a partir de maio do ano que vem um sistema de certidão para os produtos tecnológicos fabricados por empresas estrangeiras, segundo fontes do Governo japonês citadas pela "Kyodo".

 

Japão, Europa e Estados Unidos temem que este sistema permita à China obter informação confidencial sobre estes produtos tecnológicos.

 

Trata-se da segunda rodada deste diálogo ao mais alto nível entre China e Japão, depois da primeira realizada em Pequim em dezembro de 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.