Repsol anuncia descoberta de gás na Bacia de Santos

A Repsol anunciou ontem a descoberta de uma reserva de gás natural e condensado em água rasa, no poço Panomarix, na Bacia de Santos. A companhia espanhola é a administradora do consórcio, com 40% de participação, formado ainda pela Petrobrás (35%), Vale (12,5%) e Woodside (12,5%). Essa é a terceira descoberta da empresa no Brasil neste ano, ao lado de Piracucá e Iguazú. Segundo a companhia, a Bacia de Santos converteu-se numa das principais áreas de crescimento da Repsol no mundo, por causa do grande potencial exploratório. Segundo o comunicado divulgado ontem em Madri, os primeiros testes indicam a presença de 378,6 mil metros cúbicos por dia de gás e 1.570 barris por dia (bpd) de condensado. A análise dos resultados indica uma capacidade de abastecimento máxima de 850 mil metros cúbicos por dia de gás e 3.520 bpd de condensado. O poço está situado na área BM-S-48, a 180 quilômetros da costa do Estado de São Paulo, a 170 metros de profundidade. A Repsol já havia comunicado a existência de indícios de hidrocarburetos em Panomarix às autoridades brasileiras em 15 de janeiro.BOLÍVIAA Repsol está em negociações com a Bolívia para elevar em sete vezes a produção no campo de gás Margarita. A informação foi dada ontem pelo diretor de Exploração e Produção da petroleira espanhola, Nemesio Fernandez Cuesta. A companhia provavelmente vai aumentar a produção no campo, na região de Tarija, para 14 milhões de metros cúbicos por dia, dos atuais 2 milhões de metros cúbicos, disse Fernandez à agência Dow Jones. A Repsol, que tem fatia operacional de 37,5% no campo, está atualmente negociando com a Bolívia e espera tomar uma decisão sobre o assunto ainda este ano. "É uma negociação complicada, mas estamos avançando consideravelmente", acrescentou. A BG Group detém 37,5% no Margarita, enquanto a argentina Pan American Energy tem 25%. A Repsol também espera o início em breve da produção no campo Kinteroni, bloco 57, no Peru. A espanhola possui uma fatia operacional de 53% no campo, enquanto a Petrobrás detém 47%. O campo é adjacente ao de Camisea e tem reservas estimadas de 2 trilhões de pés cúbicos, diz Fernandez.A espanhola Repsol está presente em vários países latino-americanos como Argentina, Peru, Bolívia, Equador e Brasil. Nos últimos anos, o governo espanhol pediu a países da região, como Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina, "estabilidade jurídica" para as suas empresas. O presidente da Repsol, Antonio Brufau, disse que a empresa tem de estar presente na América Latina porque é uma região muito importante em petróleo e gás. Segundo ele, a Repsol investiu US$ 35 bilhões na região nos últimos dez anos. AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.