Repsol não fala sobre petróleo de 'Pão de Açúcar'

A companhia petrolífera espanhola Repsol YPF informou, por meio de sua assessoria de imprensa no Brasil, que, assim como a britânica BG, também não se pronunciará sobre as declarações do diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Haroldo Lima, de que a área chamada "Pão de Açúcar", na Bacia de Santos, tem potencial para acumular até cinco vezes o volume de petróleo encontrado pela Petrobras em Tupi. Hoje de manhã, em apresentação durante seminário no Rio, Lima identificou a área de "Pão de Açúcar" como sendo localizada apenas no bloco BM-S-9. A operadora desse bloco é a Petrobras, com 45% de participação, em parceria com a BG (30%) e a Repsol (25%). A Repsol explicou que prefere não se pronunciar, visto que o bloco é operado pela Petrobras. A empresa esclareceu que, se houver qualquer tipo de pronunciamento sobre o assunto, este deve partir da Petrobras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.